Metade das vítimas não abre a boca

19 Maio 2007

Abundam, nas escolas portuguesas, comportamentos tipificáveis como bullying (gozar, tiranizar, ameaçar, intimidar, humilhar, isolar, ofender, bater ou insultar de forma continuada…). Metade dos miúdos não desabafa, indica um estudo recente da Organização Mundial de Saúde, que aponta para uma taxa de vitimização nacional de 23,3 por cento nos rapazes e 13,9 por cento nas raparigas. Temem ser ignorados, desacreditados, pressionados, julgados. Mas dão deixando sinais: falta de vontade de ir à escola, alterações no rendimento escolar, perda de sono ou mesmo depressão. Metade dos que rompem o silêncio só fala com os pais, 31 por cento com professores. Poucos casos chegam à Inspecção de Educação.

Anúncios
%d bloggers like this: